Jovens utilizadores, Menores

A pedra basilar do programa, a Terapia Sintónica, é formada por um conjunto de espaços terapêuticos, dos quais destacamos:

  • Grupos de Encontro Não Invasivos
  • Grupos Especiais
  • Grupos de Sexualidade
  • Pequenos Grupos
  • Terapia Familiar
  • Relaxamento Sintónico

Características Técnicas

A – Ênfase mais acentuada na socialização e na resolução dos conflitos familiares, típicos desta fase do ciclo de vida.

B – Prevenção da retraumatização, nos casos em que os(as) residentes tenham sido vítimas de abuso e/ou negligência na infância.

C – Retomar o projecto escolar, ou de via profissionalizante, de forma que o internamento penalize o mínimo possível o prosseguimento dos estudos e aquisição de um diploma.

D – Implicar mais a família do que é habitual no decorrer do tratamento, no sentido de reconstruir os vínculos e preparar o menor para a construção de novos vínculos.

Descrição do Programa Específico:

A – Eventual recurso a psicoterapia individual, durante a estadia do residente no programa.

B – Maior recurso à terapia familiar e à negociação com a família e desta com o(s) residente do grau de autonomia tolerável após a alta do programa.

C – Disponibilidade de Orientação Escolar e Profissional para os residentes desta faixa etária.

D – Integrar no programa, tanto quanto possível, o retomar dos estudos e a obtenção de qualificações.

E – Usar, no contexto da Comunidade os Grupos Especiais, grupos mais restritos onde se trabalha com a Terapia Sintónica, como estratégia para proteger o(s) residente(s) de uma exposição excessiva e ao mesmo tempo possibilitar a abordagem dos constrangimentos pessoais e relacionais que têm dificultado o crescimento psicológico.